Tecnologia

Controle seus gastos e aumente seus rendimentos

Reduzir os custos de uma empresa é um desafio.

É preciso uma análise específica para cada caso, mas, em geral, significa dizer que é necessário deixar de ter determinados gastos.

Para que o profissional do aço consiga se organizar neste sentido, precisa saber, exatamente, quais custos sua empresa tem, e repensar a necessidade de cada um deles.

Tudo o que representar um menor grau de importância, se não puder ser eliminado, pode ao menos ser reduzido.

Para isso, uma pesquisa de preços, ou a opção por um outro produto ou serviço, tendem a ser as saídas mais fáceis.

Outros gastos, mesmo que sejam considerados fundamentais, devem ser examinados. Tudo o que se pode comprar por um valor melhor, gera, automaticamente, uma redução de custos. Isto faz com que se tenha domínio ao cuidar do próprio negócio.

No entanto, na hora de gerenciar os recursos, os profissionais não costumam dar a devida atenção aos gastos, ou seja, a todas as despesas necessárias para a realização do trabalho. Se esquecem que elas precisam estar embutidas no preço final, para que continuem tendo lucro.

A melhor maneira de anotar os gastos e fazer esses cálculos, depende do tipo de negócio e a escolha deve ser determinada de acordo com suas atividades. Para algumas empresas, um caderno é suficiente; para outras, o computador é imprescindível. Em qualquer um dos casos, o importante é registrar tudo.

Muitos acabam não fazendo planilhas porque pensam ser difícil e trabalhoso, mas não percebem que os controles são fundamentais até para que conheçam bem a própria empresa. Pode parecer um pouco difícil no começo, afinal é uma novidade, mas é preciso ter persistência. As planilhas podem não ajudar a ganhar dinheiro, mas ajudam a não perder.

Porém, de nada adiantam todas as anotações, se não utilizar essas informações. O profissional do aço deve ter essa consciência e a disciplina de sempre querer saber como está o seu negócio, mesmo quando as coisas vão bem. Ou seja, saber o quanto foi gasto e em quê. Os registros ajudam a descobrir no que se gasta muito e em que é possível gastar menos.

O primeiro passo é examinar as despesas fixas, valores gastos com o funcionamento do negócio, como a estrutura montada para comprar, estocar, produzir e vender. Os gastos mais comuns neste caso são: aluguel, IPTU, salários, contas de água, luz e energia elétrica, etc. A remuneração do dono também entra como despesa fixa e é chamada de pró-labore. Este gasto precisa ter um valor definido, e não pode variar em função das necessidades pessoais do dono.

Depois, entram as despesas específicas, que variam dependendo do negócio. Aqui devem constar, por exemplo, os gastos com compras, que podem representar uma grande redução de custos quando existe controle. Definir o volume ideal a ser comprado, tanto para repor os estoques quanto na compra de novas mercadorias, é uma das formas de fazer isso.

Com esses dados registrados sempre, o profissional pode encontrar facilmente o valor total dessas despesas no ano. A partir delas, o seu propósito deve ser o de fazer o que é preciso na empresa, sempre que possível, gastando menos em despesas fixas.

Conhecendo os custos do negócio, o profissional pode tomar as decisões necessárias para enfrentar a concorrência, manter a produtividade e reagir, adequadamente, aos fatores de risco e de oportunidades em seu segmento.

Veja dicas para reduzir os custos em sua empresa »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.