Tecnologia

Google Phone será celular para as massas

O Google desenvolve um celular para atender ao grande público. Empresa descarta modelo sofisticado.
Os rumores são reforçados por declaração de um representante da empresa na Espanha que reconheceu na semana passada que um projeto do tipo está sendo “examinado” pelo grupo.

O Google não comentou diretamente sobre os rumores na Europa e Estados Unidos sobre a criação de um celular de baixo custo capaz de se conectar à Internet e equipado com tela colorida e ampla. Jornais e blogs vêm dizendo nos últimos meses que o Google está em contato com fabricantes asiáticos de celulares sobre o projeto.

“A telefonia móvel é uma área importante para o Google”, disse Erin Fors, porta-voz da empresa, na sexta-feira. “Continuamos concentrados na criação de aplicativos e desenvolvimento de parcerias com líderes setoriais para serviços inovadores aos usuários em todo o mundo. No entanto, não temos nada mais a anunciar.”

Os entusiastas dos aparelhos eletrônicos que há apenas dois meses estavam obcecados com o impacto potencialmente revolucionário do iPhone, da Apple, sobre o setor de telefonia, transferiram suas atenções ao possível desenvolvimento pelo Google de um celular de baixo preço. O iPhone chega ao mercado em junho, por preços a partir de 500 dólares.

“Obviamente precisamos de outro celular para atrair o interesse e gerar especulações, e o candidato natural, sem dúvida, é o Google Phone”, escreveu o site Endgaget no começo do mês.

É certo que as especulações febris sobre produtos do Google já foram frustradas no passado, quando havia fortes boatos de que a empresa estaria desenvolvendo uma linha própria de computadores pessoais, pouco mais de um ano atrás. O que na verdade se materializou foi um conjunto de programas gratuitos para facilitar o uso das máquinas equipadas com Windows já em uso.
Mas Richard Windsor, analista do setor de telefonia na corretora Nomura, de Londres, disse a clientes no final da semana passada que representantes não especificados do Google, na feira de tecnologia CeBIT, na Alemanha, confirmaram a informação de que a empresa está trabalhando em um modelo próprio de celular.

“Não será um aparelho sofisticado, mas um dispositivo de massa, direcionado a levar o Google a usuários que não têm computador”, disse o analista.

Simeon Simeonov, um investidor na Polaris Venture Partners, disse em nota publicada em blog em 4 de março que “uma fonte da indústria próxima da empresa” tinha dado a informação a ele que o Google está desenvolvendo um aparelho “parecido com o Blackberry”.
O aparelho que Simeonov descreve pode ter recursos de chamadas pela Internet. Ele afirmou que a máquina está sendo desenvolvida pelo grupo de mobilidade do Google, que possui cerca de 100 pessoas e inclui Andy Rubin, o criador do Sidekick, um dispositivo popular que mistura funções de telefone e Internet e foi produzido por sua antiga companhia, a Danger Inc.

Reforçando as especulações, Isabel Aguilera, diretora das operações ibéricas do Google, foi citada na semana passada pelo site espanhol Noticias.com reconhecendo a existência do projeto de alguns engenheiros da empresa para a criação de um celular.
Por Eric Auchard, da Reuters

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.