Tecnologia

O que é Web 3.0?

No início havia a Internet de primeira geração, dos motores de busca simplistas e dos emails, conceitos bem revolucionários para quem sempre dependeu de bibliotecas, correios e telefones.

Depois mudou tudo.

A World Wide Web se popularizou mundialmente e evoluiu num nanossegundo da História, em comparação com o tempo de penetração da maioria dos outros inventos humanos até à data.

Transformou-se na Web 2.0, a da computação social, dos “chats” em tempo real e das redes de amizade, do cruzamento de informações, da comunicação e da colaboração, das contribuições para a Wikipédia e dos mundos virtuais.

Nos últimos cinco anos tem sido este o panorama da web.

Na terceira fase da Net – a da Web 3.0, também chamada de Web semântica, pretende-se que a Rede organize e faça um uso ainda mais inteligente do conhecimento já disponibilizado online.

A Web 3.0 serve-se de software que vai aprendendo com o conteúdo que recolhe na Internet, que analisa a popularidade desse conteúdo e chega a conclusões. Em vez de ter as pessoas refinando os termos da pesquisa, a Web 3.0 será capaz de fazer isto sozinha, aproximando-se do mundo da inteligência artificial.

Fazendo uma analogia simples: a diferença entre a Web 2.0 e a Web 3.0 é a diferença entre ter alguém que se limite a listar todos os restaurantes aos quais poderei ir jantar hoje – desconhecendo que alguns desses restaurantes estarão fechados ou onde poderão servir comida que não me agrada -, e ter alguém me dizendo exatamente onde é que eu posso ir comer, sabendo qual é a minha localização geográfica, qual a hora que me é mais conveniente e quais as minhas preferências gastronômicas.

Em resumo: a diferença entre a Web 2.0 e a Web 3.0 é a diferença entre obter uma lista de respostas e uma solução concreta e personalizada para uma pergunta. É a diferença entre a sintaxe e a semântica.

É isto que faz a Web 3.0: estreita a pesquisa e tenta dar ao usuário o que este realmente quer. Mas será que a Web 3.0 vai anular a casualidade? Perderemos o efeito-surpresa?

Vamos aguardar. E utilizar pra ver.

2 Comments

  1. Bem, eu gosto de internet, quem não gosta, mas as pessoas estão indo cada vez mais para o lado do “Tudo Pronto”, o mundo virtual é isso, e quem sou eu para criticar, mas ja pararam para pensar?
    A 20 anos atras, as pessoas reclamavam que nao consguiam ter tempo para as coisas, (Ambiente de escritório), pois tinham que escrever de mais à mão, mandar cartas pelo correio, esperar respostas pelo correio epor ai afora, pois bem Hoje temos o computador, que agiliza tudo, mas as pessoas continuam sem tempo, as facilidades que nos são propostas, só nos são propostas por que o nosso rendimento terá de ser maior, e nao falo de um emprego, mas do que o mundo cobra da gente, lembro das maquinas fotograaficas com filmes, era o maximo na hora de revelar e a expectativa, sera que ficou bom?, hoje, ah nao ficou legal (Delete)… Como voce mesmo disse, o elemento surpresa não vai existir, e nós cada vez menos humanos e mais maquina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.