Tecnologia

Tablets – Nova cartada da Positivo

A Positivo é uma empresa que se posiciona bem com o público de baixa renda.

Vejo a empresa com grande possibilidade de sobreviver neste mercado.

Acho que o produto dela vai ter espaço.

Além disso, segundo analistas, a Positivo já é uma grande vendedora de computadores para o governo e poderia levar seus tablets para órgãos públicos, ganhando escala.

De acordo com previsão de fevereiro da empresa de pesquisa IDC, as vendas de tablets no Brasil devem chegar a 300 mil unidades em 2011, com a maior movimentação ocorrendo nos seis últimos meses do ano. Se considerado um preço médio de R$ 1,5 mil por aparelho, isso se traduziria em vendas de R$ 450 milhões.

Android. Embora não tenha fornecido muitos detalhes sobre o tablet, a Positivo revelou que o sistema operacional será o Android, do Google. Isso deve ajudar o produto a concorrer com a Apple, especialmente se a Positivo incentivar a produção de softwares para seu dispositivo.

“Há 90% de chance de que qualquer novo tablet no mercado use o sistema operacional Android. É mais fácil para a Positivo usá-lo do que criar um novo sistema operacional”, afirmou a analista Elia San Miguel, da empresa de pesquisa Gartner.

Atualmente, o Android detém 28% da base instalada de tablets na América Latina, bastante atrás dos iPads da Apple, com market share de 57%, segundo o Gartner.

O cenário deve mudar em 2015, quando o sistema operacional do Google deve superar a Apple e atingir 36% do mercado -contra 35% da Apple, disse Elia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.